Newsletter

Cadastre-se para receber dicas de Marketing Digital

Web Analytics: entenda o que é e como utilizar de forma eficiente


Web Analytics

Descubra como a análise inteligente de dados pode ajudar seu negócio online alcançar o sucesso

O termo Web Analytics se tornou muito popular dentro do Marketing Digital. Mas você realmente entende o que é e de que forma essa ferramenta pode ajudar seu negócio online a crescer?

Diferentemente do marketing tradicional, no universo do Marketing Digital tudo é mensurável. É possível, por exemplo, saber exatamente qual o retorno que um investimento teve em determinada ação realizada. Isso tem influenciado, cada vez mais, a tomada de decisões estratégicas dentro das empresas, reduzindo consideravelmente os desperdícios de orçamento em ações pouco rentáveis.

Mensurar todos os passos online, minimiza os “achismos” e fortalece estratégias de longo prazo. Isso permite que, através da análise do comportamento do consumidor, seja possível estabelecer metas palpáveis e escaláveis. Através da coleta e análise de dados, é possível acompanhar e mensurar as ações digitais. Tanto para medir o sucesso das ações quanto para identificar novas oportunidades que o mercado digital pode oferecer.

Então vem a pergunta que não quer calar: mas afinal, que é Web Analytics, que dados são estes e de forma são coletados? Vamos começar do início.

O que é Web Analytics

Web Analytics é o processo de medição, coleta e análise de dados de navegação e interação no uso de sites, páginas e até mesmo aplicativos. Tendo estes dados em mãos, é possível gerar relatórios com o objetivo de entender e otimizar o uso dessas plataformas digitais.

A coleta de dados pode ser feita de duas formas:

  1. Análise de Log: utiliza os registros (logs) gerados automaticamente por servidores web, quando executam requisições de páginas e conteúdos na internet. Este registro é conhecido como “Log de servidor”;
  2. Análise de Tag: requer a implementação de código conhecido por “Tag” (geralmente em JavaScript). Esta Tag é responsável pela coleta de dados dos visitantes e respectivas interações online, se utilizando de cookies, um dos recursos mais populares dos navegadores.

Todos os dias, uma quantidade enorme de dados são gerados por usuários em todo mundo. Tendo em mãos uma análise bem estruturada, é possível compreender o comportamento do consumidor e planejar ações mais assertivas.

Hoje, existem diversas ferramentas que auxiliam nesta coleta de dados. Qual escolher, vai depender do objetivo do seu negócio online, pois, os tipos dados coletados podem variar. Entre os dados mais comuns, temos o carregamento de página, a conclusão de uma meta (como o cadastro em newsletter ou uma compra online), a origem de um acesso (orgânico, social, tráfego pago, etc.), dentre outros que citarei mais adiante.

Mas isso pode ir muito além de uma simples análise de acessos e metas. Também é possível mensurar e mapear as interações realizadas por usuários, como cliques em CTAs estratégicos dentro de uma página. Neste caso, o foco é a usabilidade e experiência do usuário, que tem sido cada vez mais valorizada no mundo digital.

Baixar E-book: Análise de Dados com o Google Analytics

Aprenda a mensurar e enxergar oportunidades com o Marketing Digital!

E-book: Análise de Dados com o Google Analytics

Qual a diferença entre Web Analytics e Google Analytics?

Esta é uma dúvida muito comum, e também simples de esclarecer. Como informado acima, Web Analytics é o método de coleta e análise de informações web. Já Google Analytics é uma ferramenta de coleta de dados do Google, uma das mais utilizadas no mundo.

Uma das maiores vantagens do Google Analytics é ser grátis. A desvantagem é que o modo gratuito apresenta meio que uma “média” dos acessos. Que ainda assim vale a pena, pois a precisão geral dos dados é alta. Mas se o negócio for muito grande e tiver a necessidade de dados mais refinados, é possível pagar por dados mais precisos.

Como ferramentas de Web Analytics mais comuns, podemos citar além do Google Analytics, o Adobe Analytics e Web Trends. Também existem ferramentas como Crazyegg, Hotjar e Clicktale, que estão mais voltadas para usabilidade e possibilitam o acompanhamento das interações realizadas pelos usuários. Mas existem muitas outras que podem ser exploradas, contudo, nem todas são gratuitas.

Ainda mais importante que saber quem acessa o seu site e por onde vem, é poder calcular o retorno sobre o investimento (ROI) e o custo de aquisição por cliente (CAC). Dessa forma, é possível fazer projeções de custos e crescimento dentro de uma empresa. Através de KPIs bem delineadas, a análise de dados se torna um aliado indispensável para ações de Marketing Digital. Possibilitando escalar o crescimento e otimizar os investimentos em canais mais rentáveis.

Como funciona o Google Analytics

O Google Analytics funciona através da criação de uma conta e instalação de uma Tag de acompanhamento, também conhecido por ID de acompanhamento. Existem várias formas de inserir esta Tag, e normalmente exige um mínimo de conhecimento em programação ou gerenciamento de uma plataforma CMS, como WordPress ou Magento, por exemplo. Contudo, alguns criadores de site gratuitos disponibilizam a opção de instalar o código de acompanhamento do Google Analytics.

Seu site ainda não tem o Google Analytics instalado? Então o primeiro passo, obviamente, é criar uma conta. Você pode fazer isso através do site oficial do Google Analytics e seguir o passo a passo disponibilizado pela própria ferramenta durante o processo. Assim que finalizar a criação, você receberá uma Tag, o ID de acompanhamento, para instalar no seu site. Como este é um processo bastante técnico, você pode enviar o código diretamente para seu programador ou para a agência responsável pelo seu site instalar. Se quiser se aventurar e instalar você mesmo, existem muitos vídeos tutoriais no Youtube que podem te ajudar nesta missão.

Com o código instalado, o Google Analytics começará a coletar os dados de acessos no seu site e disponibilizar relatórios para análise. Por padrão, a ferramenta já vem com um dashboard pré configurado com as informações que considera mais relevantes. Mas também é permitido criar dashboards personalizados no Google Analytics de acordo com as KPIs do seu negócio.

Como Web Analytics pode ajudar seu negócio online

Então você me pergunta: Mas afinal, de que forma o Web Analytics pode ajudar meu negócio online? Bom, se você optou por ter um negócio online, saiba que para descobrir se as estratégias que você planejou estão funcionando, ou não, você precisa mensurar os resultados. É por isso que fazer uso de ferramentas como o Google Analytics, é parte fundamental deste processo.

É importante saber quantas pessoas acessas seu site mensalmente. Dessas pessoas, quantas realmente solicitam algum serviço ou compram um produto. Quais os canais geram mais tráfego para seu site. Se as pessoas costumam navegar por mais de uma página, e se realmente encontrar a informação que procuram. É até mesmo possível obter informações como faixa etária, sexo, interesses e mais uma infinidade de informações. Com estas informações você irá descobrir padrões de comportamento e até sazonalidades do seu negócio online.

Acompanhe esse exemplo:

Maria tem uma loja virtual de bolsas artesanais. Ela utiliza vários canais para promover sua loja e quer saber qual deles gera mais vendas. O primeiro passo que Maria precisa fazer, é configurar metas de conversão dentro da sua ferramenta de coleta de dados. Estas metas irão identificar quantas vendas efetivas foram realizadas pelo site, bem como os valores gerados pelas vendas. Através do cruzamentos de alguns dados, ela poderá identificar, por exemplo, quais canais que levaram mais visitantes para o site e quais se converteram em vendas.

Depois de montar seu dashboard personalizado focado em visitas, origens de tráfego e conversões, Maria identificou que os canais que mais geram tráfego foram: Facebook, Google AdWords e buscas orgânicas e email marketing, respectivamente. Já os que geraram mais conversões foram: Google AdWords, Facebook, email marketing e buscas orgânicas.

Com estas informações em mãos, Maria entendeu que está na hora de investir na otimização do site (SEO) para ser mais eficiente em conversões via busca orgânica. Assim, futuramente ela poderá reduzir seus custos com publicidade paga. Este é apenas um exemplo simples do que pode ser analisado e otimizado, através da análise de dados. Confira abaixo, algumas das métricas de marketing mais utilizadas para avaliar o sucesso de estratégias digitais.

Métricas de Marketing Digital

Apesar da coleta de dados ser o ponto de partida inicial para a análise e otimização de ações digitais, dados avulsos não dizem muita coisa. Eles precisam ser transformados em métricas, para serem analisados de forma mais abrangente e eficiente.

E quando falo de métricas, não me refiro apenas de quantidade, mas também da qualidade das informações. Claro que a visão geral é sempre o primeiro passo, mas é preciso ir além. É preciso cruzar dados de forma inteligente para identificar sucessos ou falhas nas ações digitais, só assim será possível otimizar suas estratégias. Como já dizia Peter Drucker: o que pode ser medido pode ser melhorado.

Mas, se você está começando nesse universo do web analytics, conheça algumas das métricas mais comuns, que podem ser utilizadas para monitorar suas ações de marketing digital.

Métricas do dia-a-dia:

  1. Visitantes ou usuários: é a quantidade de pessoas que acessaram o seu site. É divido entre novos e recorrentes, ou seja, visitantes que retornaram para o seu site;
  2. Sessões: é um grupo de interações geradas pelos usuários dentro de um determinado período de tempo, geralmente 30 minutos. Uma única sessão pode conter diversas interações como, exibição de páginas, cliques em banners, conversões, dentre outras ações que você espera que o visitante execute;
  3. Taxa de rejeição: é a porcentagem de sessões que não geraram interações, ou seja, a pessoa entrou e saiu sem realizar nenhuma ação dentro do site;
  4. Páginas por sessão: é a média de páginas que cada usuário navegou durante a visita;
  5. Duração média da sessão: é a média de tempo que cada usuário permaneceu interagindo no site;
  6. Canais: é o meio por onde seu visitante encontrou seu site, como: busca orgânica, tráfego pago, redes sociais, acesso direto, canais de referência e email marketing;
  7. Origem/mídia: é semelhante aos canais, mas é mais específico. Por exemplo, se foi busca orgânica ele informa se foi pelo Google ou outro buscador. Se foi social, ele indica se foi Facebook, Twitter, LinkedIn ou  outra rede social;
  8. Leads: é a quantidade de pessoas que visitaram o site e realizaram alguma conversão. Uma conversão neste caso, não necessariamente é uma venda. Pode ser um cadastro na newsletter, download de materiais educativos, solicitação de orçamento, etc.;
  9. Conversões: é o número total de conclusões de meta realizadas dentro do site;
  10. Taxa de conversão: é a porcentagem de visitas que resultaram em conversões;
  11. Conversões por canal/origem: aponta quais canais/origens, geram mais conversões no site.

 

Conclusão

Existem diversos caminhos que podem ser analisados dentro do universo de web analytics. A questão principal, é saber identificar quais as métricas são mais importantes para o seu negócio e detectar pontos de melhorias. Este processo é fundamental para direcionar ações de marketing eficientes, com o mínimo de desperdício de recursos.

Com o tempo, será possível compreender melhor o comportamento do público que acessa seu site ou e-commerce. Compreender sua jornada de compra e o tipo de relacionamento que ele pretende estabelecer, antes e depois de se tornar um cliente efetivo. Conhecer o mercado e seus concorrentes online também é parte fundamental desta análise, pois é possível prever ações e se planejar para estar sempre à frente.

Mas, acima de tudo, é importante saber que no mundo digital, a análise de dados não é apenas um diferencial e sim uma necessidade para quem deseja ver os negócios crescerem. O mercado está cada vez mais concorrido e novas possibilidades se abrem a cada dia.

E a sua empresa, está preparada para crescer online?


Você também pode gostar de ler:

Lifetime Value: Entenda o real valor monetário que uma nova oportunidade de negócio pode trazer para sua empresa

Site Responsivo

Seu site é responsivo? Teste agora e descubra por que precisa ser!

Mensurando para crescer: como os principais anunciantes estão mudando a estratégia com 3 tendências-chave